maio 04, 2009

Camelódromo em Porto Alegre

No início do mês de fevereiro foi inaugurado em Porto Alegre o Centro Popular de Compras – CPC, vulgo Camelódromo. Eu não tinha lembrança de ter algum dia caminhado pelo centro da cidade sem ver algum camelô pelas calçadas, mas desde a inauguração o centro está com outro aspecto: as calçadas liberadas para os pedestres, as portas das lojas com fácil acesso por quem passa, é outra cidade, muito mais agradável.
É claro que não foi uma mudança fácil, aliás, não há mudança fácil. No início houve muita reclamação por parte dos camelôs que não queriam sair da rua, temiam perder a clientela, ganhar menos, não poder pagar o aluguel – agora eles pagam aluguel para a empresa que construiu o prédio em troca de poder cobrar pelo espaço pelos próximos 25 anos e não mais pro dono do ponto – mas agora parece que as coisas estão se encaixando, já teve até desfile de moda por lá pra divulgar os produtos vendidos pelos, agora, microempresários que estão sentindo na pele o que é ser vidraça, já andam reclamando dos camelôs que vendem produtos como CDs, DVDs, óculos na entrada e imediações do CPC, mas quando eram eles que faziam isso nas portas das lojas era só o trabalho deles!
Pena que não tenha espaço pra todos lá, a cidade está muito melhor de se transitar sem aquele esparramo de barraquinhas e produtos pelo chão das calçadas o que obrigava a nós, pobres pedestres, a ter que ficar fazendo contorcionismos pra chegar a algum lugar. Espero que a fiscalização seja eficaz e evite que outros tomem os espaços vazios, apesar de que andam tentando: vai um CD aí?
********************************************************************************* Quando escrevi esse texto ainda não sabia que o pessoal que agora trabalha no CPC, acreditem, já está negociando seus pontos no Camelódromo! A pessoa trabalhava na rua, passou a trabalhar em um local com infraestruruta, não está gostando, acha que não está bom e resolve vender o ponto, que na verdade ela aluga, fazendo um contrato de gaveta. Aí eu pergunto: o que eles têm na cabeça, hein? Dá pra entender uma coisa assim? Confesso que pra mim é difícil.

Boa Semana a todos!!!

4 comentários:

tita coelho disse...

Denise,
fico indignada com esse povo! Veja bem, é o mesmo "modus operandi" dos sem terra e tantos outros que vemos por aí. É triste, mas é o Brasil! O que devemos é não se comformar com essas coisas.
Beijos

Meire disse...

Este povo nao quer nada com nada. Responsabilidade nao consta no dionario deles.
Querem ser livres.
E assim caminha a humanidade...rs
Bjs

Janaina disse...

Pensar só em dinheiro não é nada bom.Aqui no Rio , na Pça.SaensPeña, Tijuca,construiram o camelódromo e ao redor da praça às sextas e sábados tem feira hippie.
Beijos.

Lu Olhosde Mar disse...

menina, saudade de vc...das suas visitas..apareça!! bjao!